Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
30 de maio de 2024 18:47

Como esta proptech quer dominar mercado de locação de imóveis no Nordeste

Como esta proptech quer dominar mercado de locação de imóveis no Nordeste

Startup, que já está presente em quatro cidades nordestinas, deseja expandir para Teresina e chegar a todos os estados do Nordeste até 2023
(Exame/Leandro Fonseca)

Por Bússola

A startup cearense de aluguel de imóveis 7Cantos finalizou o ano de 2021 com mais de 1,8 mil imóveis cadastrados gratuitamente em sua plataforma online. Só em dezembro, a proptech registrou crescimento de 50% nos contratos de locação. Neste ano, a startup que já está há seis anos no mercado e presente em Fortaleza, Juazeiro do Norte (CE), Salvador e Recife, deseja expandir para Teresina, e tem planos de chegar a todos os estados do Nordeste até 2023.

As proptechs cada vez mais estão disponíveis para que os usuários busquem apartamentos e fechem contratos em questão de minutos. Os diferenciais da prática estão na alternativa de não precisar de um fiador ou caução, apenas o cartão de crédito. A modalidade é tendência no Brasil e no mundo.

Para o CEO da 7Cantos, Paulo Filho, a facilidade do online é o grande atrativo. O proprietário entra no site, faz o cadastro e o time de especialistas entra em contato para definir os ajustes antes da divulgação. “Temos uma equipe de fotógrafos profissionais que ficam à disposição para realizar as imagens e publicar no anúncio. O proprietário não se preocupa com nada”, afirma.

Após o anúncio, o proprietário consegue acompanhar os agendamentos e as propostas através da própria plataforma. Segundo o CEO, caso o locador aceite alguma proposta de locação, o time da 7Cantos cuidará da segurança financeira da locação, fará a análise de crédito do inquilino até a garantia mensal do aluguel. “Todo o processo é virtual, inclusive o contrato que é assinado digitalmente, tudo com segurança e garantia”, diz Paulo.

Mercado

O mercado de proptechs (startups do ramo imobiliário) está bastante aquecido no Brasil. Segundo a empresa de inovação Distrito, o setor levantou US$ 845 milhões em 13 rodadas de investimento no ano passado.

O ramo imobiliário é um dos mais rentáveis do mundo, correspondendo a cerca de 13% do produto interno bruto (PIB) global, e as proptechs prometem movimentar ainda mais ao revolucionar o setor de ponta a ponta — desde a parte de construção até a compra de eletrodomésticos, por exemplo.

Print Friendly, PDF & Email

Gostou desse artigo? compartilhe!

Últimas

Fachada BNDES | Reprodução
jomart
b3-4
Imagem do WhatsApp de 2024-05-24 à(s) 10.44
Galvanifertilizantespng
pina - recife
tijolos-ecologicos-
(Foto: Romain Dancre/Unsplash)
img13-1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#pf-content img.pf-large-image.pf-primary-img.flex-width.pf-size-full.mediumImage{ display:none !important; }