Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
19 de julho de 2024 06:59

Crescimento da renda em Alagoas supera expectativas e indica melhora na diversificação econômica

Crescimento da renda em Alagoas supera expectativas e indica melhora na diversificação econômica

Estado registra aumento expressivo na renda média per capita entre 2015 e 2023, impulsionado por setores diversos da economia

Durante o período de 2015 a 2023, a renda média por habitante em Alagoas experimentou um aumento notável, passando de R$ 901,00 para R$ 1.110,00, representando um aumento real de 23,13%. Este crescimento coloca Alagoas como o sétimo estado com o maior avanço econômico no país.

Renata dos Santos, Secretária da Fazenda de Alagoas | Reprodução
Renata dos Santos, Secretária da Fazenda de Alagoas | Reprodução

Enquanto outros estados, como Mato Grosso do Sul, Tocantins, Pará, Mato Grosso, Goiás e Maranhão, impulsionam suas economias principalmente através do agronegócio, Alagoas destaca-se por uma diversificação econômica significativa. Setores como a instalação de indústrias, o desenvolvimento de polos logísticos e o aumento do turismo têm contribuído para esse avanço, além de programas de distribuição de renda bem-sucedidos.

Segundo a secretária da Fazenda do Estado de Alagoas, Renata dos Santos, “os resultados do crescimento consistente da renda familiar per capita apontam claramente para a redução de uma desigualdade histórica de renda em Alagoas.” Além disso, o crescimento registrado por Alagoas ficou muito acima da média nacional, que foi de 12,83% durante o mesmo período, demonstrando uma tendência de fortalecimento econômico do estado.

Os dados, provenientes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foram atualizados pela Secretaria de Fazenda de Alagoas através do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), evidenciando o ganho real da renda. Este aumento na renda per capita também posiciona Alagoas em uma situação competitiva em relação aos estados vizinhos, como Pernambuco, que tradicionalmente apresenta indicadores de renda mais elevados. Em 2023, a renda per capita de Alagoas ficou apenas R$ 3,00 abaixo da de Pernambuco, que foi de R$ 1.113,00, apesar de uma queda de 10,51% na renda pernambucana durante o período analisado (2015-2023).

Este crescimento econômico significativo reforça a resiliência e a capacidade de Alagoas de se destacar no cenário nacional, não apenas em termos de renda, mas também como um exemplo de diversificação econômica bem-sucedida.

Confira abaixo o ranking dos 10 estados mais bem colocados, destacando o crescimento da renda per capita no período mencionado

UF 2015 2023 2023/2015 (%) Colocação Nacional Região Colocação Regional
Mato Grosso do Sul 1.574 2.030 28,99% 1 Centro-Oeste 1
Tocantins 1.230 1.581 28,53% 2 Norte 1
Pará 1.011 1.282 26,74% 3 Norte 2
Mato Grosso 1.587 1.991 25,43% 4 Centro-Oeste 2
Goiás 1.625 2.017 24,12% 5 Centro-Oeste 3
Maranhão 767 945 23,16% 6 Nordeste 1
Alagoas 901 1.110 23,13% 7 Nordeste 2
Rondônia 1.241 1.527 23,08% 8 Norte 3
Rio de Janeiro 1.936 2.367 22,29% 9 Sudeste 1
Piauí 1.097 1.342 22,29% 10 Nordeste 3
Print Friendly, PDF & Email

Gostou desse artigo? compartilhe!

Últimas

ademi-bahia
Sebrae Alagoas promove a competitividade e o desenvolvimento sustentável de micro e pequenas empresas | Foto: Reprodução
sede-santander-1
Bilionarios-Nordestinos
polo RN
hospital
Corrente de comércio exterior nordestina atingiu US$ 24,97 bilhões no primeiro semestre de 2024 | Foto: Reprodução
bnb_infra
Ciclo do ouro impulsiona mineração sustentável e geração de empregos | Foto: Reprodução
Maceió, capital de Alagoas - Foto: Legacy600

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#pf-content img.pf-large-image.pf-primary-img.flex-width.pf-size-full.mediumImage{ display:none !important; }