Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
1 de março de 2024 15:16

EXCLUSIVO: Estados do Nordeste se destacam no aumento da produção de grãos

EXCLUSIVO: Estados do Nordeste se destacam no aumento da produção de grãos

Apenas oito unidades federativas deverão apresentar aumento na produção de grãos, entre elas estão cinco estados nordestinos

Cinco estados nordestinos estão entre as oito unidades federativas que deverão apresentar aumento na produção de grãos: Paraíba, Pernambuco, Ceará, Alagoas e Rio Grande do Norte. A informação foi divulgada pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), área do Banco do Nordeste (BNB) responsável por pesquisas econômicas sobre a Região Nordeste.

De acordo com as informações do banco, esse é o prognóstico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a safra 2024:  Rio Grande do Sul (+ 11.713,1 mil t), Paraíba (+ 100,6 mil t), Pernambuco (+ 80,7 mil t), Ceará (+ 71,2 mil t), Alagoas (+ 59,7 mil t), Distrito Federal (+ 36,74 mil t), Amapá (+ 33,8 mil t) e Rio Grande do Norte (+ 6 mil t).

A estimativa da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas apresentou variação anual positiva na Região Nordeste de 7,5%.

“Mesmo com produção de grãos desafiadora em 2024, o prognóstico para a Safra 2024 nos estados do Nordeste será de crescimento em relação ao ano de 2023. Desta forma, Paraíba deverá apresentar maior incremento na produção grãos, aumento em +100,0 mil toneladas), seguido pelos crescimentos absolutos em Pernambuco (+80,7 mil t), Ceará (+71,2 mil t), Alagoas (+59,7 mil t) e Rio Grande do Norte (6,0 mil t)”, explicou Allisson Martins, gerente-executivo de Macroeconomia do BNB/Etene.

Allisson Martins. Gerente Executivo de Macroeconomia do BNB/Etene.

“Estes números são reflexos da expectativa de crescimento da área destinada ao plantio das culturas do feijão, milho e arroz nos estados do Nordeste, segundo dados disponibilizados pelo IBGE”, continuou.

Para o feijão é esperado incremento na área plantada nos estados do Ceará (+15.711 ha), Pernambuco (+12.182 ha), Paraíba (766 ha), Rio Grande do Norte (+.682 ha), Maranhão (+656 ha) e Alagoas (+427 ha).

Para o cultivo do milho, a expectativa é de aumento da área plantada no Ceará (+17.298 ha), Alagoas (+7.761 ha) e Pernambuco (+2.036 ha).

Para a cultura do arroz, a estimativa para a área plantada é de crescimento em todos os estados do Nordeste, com destaque de incremento no Maranhão (+1.341 ha), Pernambuco (+802 ha), Paraíba (+591 ha) e Alagoas (+562 ha).

PARAÍBA

Durante o ano de 2023, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realizou a venda de 5,2 mil toneladas de milho em grãos no estado da Paraíba por meio do Programa de Venda em Balcão (ProVB), beneficiando 840 pequenos criadores em 115 municípios. A Conab encerrou o período com um estoque de 1,4 mil toneladas, prontas para serem disponibilizadas nas Unidades Armazenadoras localizadas em Campina Grande, João Pessoa, Monteiro e Patos.

O ProVB tem como propósito facilitar o acesso dos pequenos criadores rurais aos estoques de produtos agrícolas administrados pela Conab, através de vendas diretas a preços alinhados com os do mercado atacadista regional.

Quanto ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), a Conab adquiriu mais de 1.300 toneladas de alimentos de cooperativas e associações de agricultores familiares na Paraíba durante o mesmo ano, utilizando a modalidade Compra com Doação Simultânea. Essas aquisições totalizaram aproximadamente R$5,7 milhões, provenientes do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS).

Os alimentos adquiridos foram distribuídos para entidades da rede socioassistencial, bancos de alimentos, restaurantes populares e cozinhas comunitárias em diversos municípios paraibanos.

CEARÁ

De acordo com a previsão divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (8), a estimativa para a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas no Ceará em 2024, com base nos dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) referentes ao período de 16 de dezembro de 2023 a 15 de janeiro de 2024, é de 548.974 toneladas. Essa previsão representa uma redução de 0,12% em comparação com a estimativa anterior, que era de 549.628 toneladas.

No entanto, em relação à safra de grãos efetivamente colhida em 2023, que totalizou 483.443 toneladas, houve um aumento significativo de 13,56%.

ALAGOAS

É esperado que Alagoas se destaque este ano como um dos quatro principais estados do país em aumento na produção de grãos, com um incremento de 45,3% em comparação com a safra de 2023. Isso significa cerca de 60 mil toneladas a mais do que no ano anterior, de acordo com uma análise do Etene sobre os dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do IBGE.

A projeção indica que a safra de Alagoas para este ano deve atingir 191.654 toneladas, com um crescimento percentual que será o terceiro maior do Nordeste, segundo o Etene.

O aumento na produção de grãos em Alagoas é atribuído principalmente ao crescimento das lavouras de milho, feijão e arroz, que, segundo as previsões da safra de 2024, devem crescer respectivamente +75,6%, +23,7% e +8,9%, de acordo com o Etene.

No estado, o milho lidera as previsões de produção de grãos, representando 66,7% do total produzido, e a safra alagoana de milho deve ser a terceira maior do país em termos de crescimento percentual em relação a 2023.

FINANCIAMENTO

O Banco do Nordeste registrou um aumento nos financiamentos destinados ao cultivo de grãos em Alagoas. No ano passado, os contratos de crédito para esse fim totalizaram R$ 88,3 milhões, um aumento de 25% em relação a 2022, sendo que R$ 77 milhões foram aplicados na cultura do milho.

“Estamos bem otimistas quanto ao desempenho do agronegócio em Alagoas este ano. A pesquisa do Etene reforça essa pujança do setor, colocando o estado entre os quatro do país que mais vão crescer na safra de grãos, uma atividade que vem sendo desenvolvida no território alagoano com bastante sucesso e contribui pra a diversificação de nossa pauta econômica. O Banco do Nordeste acompanha esse movimento que também se reflete no aumento do crédito destinado à produção agropecuária, em especial, ao cultivo do milho no estado”, disse o superintendente estadual do BNB em Alagoas, Sidinei Reis, ao Investindo por aí.

Superintendente estadual do BNB em Alagoas, Sidinei Reis

 

 

Print Friendly, PDF & Email

Gostou desse artigo? compartilhe!

Últimas

Renata dos Santos, Secretária da Fazenda de Alagoas | Reprodução
Obras da Transnordestina | Foto: Agência Senado
agencia do bnb no bairro passaré - fortaleza - ceara
conectarecife
OIP
The landscape of Caatinga in Brazil
2021-04-23-general-salgado-5-1
Reprodução
Reprodução
Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#pf-content img.pf-large-image.pf-primary-img.flex-width.pf-size-full.mediumImage{ display:none !important; }