Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
23 de fevereiro de 2024 20:00

Exclusivo: Redução no preço das passagens aéreas deve aquecer turismo do Nordeste

Exclusivo: Redução no preço das passagens aéreas deve aquecer turismo do Nordeste

Secretária do Turismo de Alagoas prevê a maior alta temporada da história

O Ministério de Portos e Aeroportos divulgou, nesta segunda-feira (18), a fase inicial do Plano de Universalização do Transporte Aéreo, visando a redução dos custos das passagens aéreas no país. Resultado de colaboração entre o governo e as companhias aéreas, as medidas buscam oferecer cotas de viagens com preços mais acessíveis.

Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freyre (Recife) | Reprodução
Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freyre (Recife) | Reprodução

As empresas estabeleceram limites de preços por trecho de rota, vinculados à antecedência da compra do bilhete, sendo necessário adquiri-lo com pelo menos 14 dias de antecedência. O valor não será determinado pelo governo, mas pelas próprias empresas do setor.

Benefícios para o turismo no Nordeste

Bárbara Braga, secretária de Estado do Turismo de Alagoas, disse ao Investindo por aí, que deixar o mercado das passagens aéreas mais competitivo deve aumentar o fluxo turístico e beneficiar que os brasileiros conheçam o Brasil e, principalmente o Nordeste, cada vez mais. “Nosso estado está de braços abertos para receber todos nesta que deve ser a maior alta temporada da nossa história”, reforçou .

“A democratização do acesso ao turismo é importante não só para quem vai poder desfrutar das belezas naturais e atrativos turísticos diversos do nosso país, mas também para movimentar um dos setores mais importantes da economia dos estados. Atualmente, mais de 40 mil pessoas estão empregadas diretamente nas empresas turísticas e mais outras 120 mil trabalham em atividades que dão suporte ao setor na capital de Alagoas, por exemplo, como pequenas indústrias, comércio local, ambulantes e artesãos alagoanos”, continuou a secretária.

Imagem aérea das praias de Maceió, Alagoas | Reprodução
Imagem aérea das praias de Maceió, Alagoas | Reprodução

Bárbara Braga reforça que, em Alagoas, o turismo é uma grande ferramenta de transformação social, que gera cada vez mais emprego e renda aos nossos cidadãos. 

Principais medidas anunciadas por cada empresa:

Azul 

A Azul informou que oferecerá 10 milhões de passagens ao preço de até de R$ 799 em 2024, para compras com antecedência. Quem comprar o bilhete em cima da hora e com valor mais alto terá preferência na remarcação da viagem e no despacho gratuito da bagagem.

Gol 

A Gol informou que irá oferecer 15 milhões de assentos de até R$ 699 em 2024 para as vendas antecipadas. Além disso, tarifas de assistência emergencial terão desconto.

Latam 

A Latam anunciou que terá 10 mil assentos a mais todos os dias em 2024 ou 3 milhões além do número oferecido atualmente. A companhia aérea informou ainda que fará uma campanha para orientar os passageiros sobre como comprar passagens. Além de promoções, a empresa prometeu bilhetes abaixo de R$ 199 a cada semana.

Ainda em seu anúncio, a Latam afirmou que fará mudanças no programa de fidelidade. Nesse caso, a validade dos pontos deixa de ser de dois anos. Eles não terão prazo de validade desde que o consumidor voe pela Latam.

Passagens em alta 

A possibilidade de redução de tarifas começou a ser discutida entre o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, e as empresas no início de novembro, quando houve aumento das passagens.

Em setembro, o preço médio das passagens aéreas no Brasil atingiu o maior patamar desde março de 2009. De acordo com dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o ticket médio foi de R$ 747,66, o maior valor desde março de 2009, quando a média foi de R$ 754,18, segundo números corrigidos pela inflação.

Apesar do valor recorde de setembro, o preço das passagens no período de janeiro a setembro deste ano teve um recuo de 7,59% em comparação ao mesmo período de 2022.

As empresas reclamam do preço do querosene de aviação (QAV), principal custo do setor, apontado como um dos principais responsáveis pela alta. Em agosto de 2019, o preço médio do litro era de R$ 2,22. Ele subiu para R$ 3,64 neste ano.

Economista aponta ressalvas

Para o economista Henrique Carneiro Rios Lopes,professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), muitos podem ver essa estratégia como uma vantagem imediata, especialmente em regiões como o Nordeste do Brasil, dada a importância do turismo em sua economia. “Sob este ponto de vista, a redução efetiva no preço das passagens pode ser uma oportunidade positiva, estimulando o setor turístico. Se o preço médio das passagens for reduzido, ainda que de forma não muito onerosa aos contribuintes, é preciso que as companhias estejam preparadas para o aumento da demanda”, opina o especialista. 

O economista explica ainda que, a ideia de ofertar passagens aéreas por R$ 799 pode não representar um alívio significativo para o bolso do consumidor, pois a média atual dos preços já se encontra próxima desse valor. “O preço das passagens aéreas é um fenômeno complexo, influenciado por uma miríade de fatores, indo muito além das promoções momentâneas. Um desses fatores cruciais é o preço do querosene de aviação, cujas oscilações têm repercussões diretas nos custos operacionais das companhias e estão fora do seu controle. Essa dependência implica que a redução dos preços das passagens sem um reajuste nas despesas operacionais pode ser uma tarefa desafiadora”, concluiu.

Print Friendly, PDF & Email

Gostou desse artigo? compartilhe!

Últimas

Reprodução
B3 | Reprodução
Maceió
IPVA Ceará
Lucas Araripe | Reprodução
sebrae
refinaria
Elétrico da BYD em exibição na Bahia | Reprodução
Paulo Raposo assume a Diretoria de E-Commerce da Carajás Home Center
Pesquisador da Universidade Federal de Viçosa mostra combustíveis produzidos a partir da Macaúba | Foto: Acelen

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#pf-content img.pf-large-image.pf-primary-img.flex-width.pf-size-full.mediumImage{ display:none !important; }