Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
24 de maio de 2024 14:16

Maior rede de varejo da Bahia é incorporada por grande rede do Rio de Janeiro

Maior rede de varejo da Bahia é incorporada por grande rede do Rio de Janeiro

Empresa registrou prejuízo de R$ 106 milhões no ano passado
Foto: Arquivo
Foto: Arquivo

Por Armando Avena
Para Bahia Econômica

A Le Biscuit, empresa baiana com origem em Feira de Santana, e a Casa & Video, rede de lojas tradicional do Rio de Janeiro, comunicaram a fusão das duas empresas.

São duas das maiores empresas de varejo do país e, juntas, elas possuem quase 400 lojas físicas nas regiões Sudeste, Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Embora tenha sido caracterizada como uma fusão pelas duas empresas, na verdade, o controle da Le Biscuit passa para as mãos do fundo que controla a Casa & Video, o que caracteriza uma incorporação ou venda.

Após a incorporação, o fundo Akangatu FIP, que controla a Casa & Video, passará a deter 74,66% das ações da Le Biscuit, enquanto os seus antigos acionistas ( fundo Vinci Partners e família Santana),deterão 25,34% do capital social.

A nova companhia será liderada por Ivo Benderoth, atual CEO da Casa&Vídeo, e Eduardo Loges permanecerá como CEO da Le Biscuit com a função de transferir gradualmente o comando para Ivo Benderoth.

Segundo as empresas, a combinação de negócios representa a oportunidade de aumentar a capacidade de venda com uma maior distribuição geográfica.

As empresas juntas atendem a mais de 35 milhões de clientes por ano e devem faturar 3 bilhões de reais em 2023 com um quadro de 5 mil funcionários e 2 grandes centros de distribuição no Rio e na Bahia.

A Le Biscuit é a maior rede de varejo da Bahia, a exceção das redes de supermercados, mas havia expectativa de reformulação na empresa, que registrou em 2022 um prejuízo de R$ 106 milhões, resultado praticamente igual ao verificado em 2022.

Os dados são do balanço da companhia. O demonstrativo afirma que o prejuízo teve forte contribuição da despesa financeira líquida em consequência de sucessivas elevações  da taxa de juros no Brasil.

Para garantir que a companhia possa continuar operando, a administração fechou nove lojas físicas, fez ajustes na estrutura organizacional e está racionalizando despesas, além de ampliar e integrar sua ação nos canais digitais. Por outro lado, está executando um plano de restruturação da dívida com negociações de repactuação de contratos financeiros com credores bancários.

A receita líquida da Le Biscuit  foi de R$ 758 milhões em 2022, um aumento de 7% em relação a 2021 e, mesmo com uma pequena redução nas despesas, o prejuízo antes do resultado financeiro atingiu R$ 64,9 milhões. A dívida de curto prazo (passivo circulante)  cresceu 2%, atingindo R$ 478 milhões, e a dívida de longo prazo  (passivo não circulante) cresceu 14% e atingiu R$ 690 milhões, segundo dados do balanço.

Em contato com o portal Bahia Econômica, a assessoria da Le Biscuit, informou que a dívida de curto prazo da companhia é de R$ 103,8 milhões, e a dívida de longo prazo é de R$ 434 milhões, configurando um endividamento bruto de R$ 538 milhões.

Print Friendly, PDF & Email

Gostou desse artigo? compartilhe!

Últimas

Imagem do WhatsApp de 2024-05-24 à(s) 10.44
Galvanifertilizantespng
pina - recife
tijolos-ecologicos-
(Foto: Romain Dancre/Unsplash)
img13-1
Praia de Carneiros | Reprodução
WhatsApp Image 2024-05-17 at 14.23
Imagem aérea de bairro de Marechal Deodoro | Foto: Ricardo Ledo
i

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#pf-content img.pf-large-image.pf-primary-img.flex-width.pf-size-full.mediumImage{ display:none !important; }