Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
22 de fevereiro de 2024 21:37

Nordeste é líder no mercado de energia renovável brasileiro, atraindo R$ 62,2 bilhões em investimentos

Nordeste é líder no mercado de energia renovável brasileiro, atraindo R$ 62,2 bilhões em investimentos

Por Valdemar Medeiros para Click Petroleo e Gás
Diversos estados do Nordeste estão ultrapassando demais estados do Brasil e outros países na geração de energia de fontes renováveis

Nos últimos anos, Pernambuco entrou no grupo dos cinco maiores produtores do mercado de energia renovável, atraindo diversas parcerias e investimentos, mas que ainda são quase desconhecidas na região Nordeste, inclusive em questões de publicidade pelo próprio governo do estado. Enquanto isso, Pernambuco já é o quarto estado com mais projetos de energia solar, somando 2,989 MW, ficando a frente do Ceará. Estima-se que, nos próximos anos, ultrapassará também o Rio Grande do Sul na produção de energia eólica. Atualmente, o estado tem cerca de 417 aerogeradores, mas deverá dobrar o número daqui a alguns anos.

Região Nordeste é líder na geração e distribuição de energia renovável

Com o Nordeste na liderança da produção de energia renovável, o potencial do negócio de energia renovável no estado de Pernambuco, de acordo com Reive Barros, Diretor de Construção da Chesf, é de 74 GW em energia eólica e de cerca de 1.220 GW em energia solar.

O atual CEO da Brannand Energia e ex-presidente da Chesf, Mozart Sequeira afirma que Pernambuco tem alto potencial eólico e solar, e o desenvolvimento e implantação já foram realizados ou então seguem em andamento. Para o CEO da Brannand Energia, o Brasil se encontra em uma fase muito boa, sendo até mesmo invejado devido a seu enorme potencial para produção de energia eólica.

Crescimento da geração de Energia Renovável no Brasil

A geração de energia solar e de outras fontes renováveis cresceu de modo absurdo no Brasil, que hoje já possui cerca de 4.574 MW em geração centralizada ou por parque solares e mais 7.617 MW em geração distribuída, que trata do uso de placas solares nos telhados de milhares de casas e empresas.

Tudo isso soma 12.19 GW, sob um investimento de R$ 62,2 bilhões. Se tratando da fonte de energia eólica, o negócio vem faturando mais de R$ 35,8 bilhões, contando com 751 parques, em 12 estados, onde estão 8.820 aerogeradores que possuem capacidade de 20,10 GW, e que até 2026 serão 32,23.

Alta adesão de parques geradores de energia de fontes renováveis

Mesmo que não seja visível a quantidade de parques solares instaladas para os consumidores, é concreto o fato de que os serviços de iluminação pública, hospitais e escolas estão utilizando ou viabilizando a possibilidade de utilizar esse mecanismo para ajudar na redução das despesas do Estado.

Pensando nisso, a Celpe construiu uma nova subestação, com 230 mil volts, na região de Arcoverde, com o intuito de atender toda a área com escolas e hospitais públicos, como forma de incentivo à troca de energia convencional pelas oriundas de fontes renováveis.

Além de tudo isso, há também o empenho para que projetos de pequeno e médio porte de fonte solar sejam viabilizados e proporcionados pela política tributária adotada pelos estados, de isentar o ICMS no setor energético para os autoprodutores de energia, fazendo com que os consumidores possam financiar os seus próprios parques geradores de energia de fontes renováveis.

Print Friendly, PDF & Email

Gostou desse artigo? compartilhe!

Últimas

B3
Maceió
IPVA Ceará
Lucas Araripe | Reprodução
sebrae
refinaria
Elétrico da BYD em exibição na Bahia | Reprodução
Paulo Raposo assume a Diretoria de E-Commerce da Carajás Home Center
Pesquisador da Universidade Federal de Viçosa mostra combustíveis produzidos a partir da Macaúba | Foto: Acelen
Carnaval de Olinda | Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#pf-content img.pf-large-image.pf-primary-img.flex-width.pf-size-full.mediumImage{ display:none !important; }