Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
21 de junho de 2024 15:01

Paraíba fechou 2020 com a menor produção de abacaxi em 10 anos

Paraíba fechou 2020 com a menor produção de abacaxi em 10 anos

Apesar disso, estado permanece como segundo maior produtor do país, segundo dados do IBGE

Por Redação
Para Correio da Paraíba

Em 2020, as lavouras temporárias de abacaxi, na Paraíba, registraram a menor quantidade de frutos produzida em 10 anos, de acordo com a Pesquisa Agrícola Municipal (PAM) 2020, divulgada nesta quarta-feira (22), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar disso, o estado permaneceu como o segundo maior produtor do Brasil, atrás apenas do Pará. O levantamento apresenta informações sobre a produção agrícola no país.

No último ano, as lavouras paraibanas produziram 272,2 milhões de frutos, representando uma queda de 11,3% em relação a 2019, quando o total havia sido de 307,1 milhões de frutos. Frente a 2011, em que o total foi de 276,2 milhões, também houve uma leve redução, de 1,4%.

Tanto a área colhida como a plantada assinalaram recuos de 10%, em 2020, frente a 2019. De um total de aproximadamente 10 mil hectares, a área colhida diminuiu para 9 mil/ha. No estado, os principais produtores de abacaxi, no ano pesquisado, foram: Itapororoca, com 63 milhões de frutos; Pedras de Fogo, com 60 milhões; Araçagi, com 49,5 milhões; Santa Rita, com 22,5 milhões; e Lagoa de Dentro, com 12,6 milhões.

Em 2020, o valor da produção paraibana de abacaxi foi de cerca de R$ 318,9 milhões, sendo o segundo maior do país e representando, aproximadamente, 46,3% do valor total da produção do Nordeste e 13,6% do brasileiro.

Produção de algodão em caroço cresce 209,2% na PB, em 2020

A quantidade produzida de algodão herbáceo em caroço, na Paraíba, cresceu 209,2%, em 2020, frente a 2019, segundo a PAM. Conforme a pesquisa, o total passou de 1,1 mil tonelada (t), no ano anterior, para 3,6 mil t, no último. Desse modo, a produção paraibana foi a 11ª maior do país.

Também foi verificado avanço, de 141,2%, na área colhida dessa cultura, que passou de 911 hectares, em 2019, para 2,1 mil ha, em 2020. O valor total da produção paraibana foi de R$ 8,6 milhões, no último ano.

A PAM indica ainda que, no estado, os principais produtores do algodão herbáceo em caroço foram os municípios de: Sousa, com 1,3 mil tonelada; Aparecida, com 940 t; Marizópolis, com 500 t; e Tacima, com 225 t.

Algumas lavouras temporárias que apresentaram crescimentos expressivos em 2020, diante dos resultados de 2019, foram as de: milho em grão (96,8%); amendoim em casaca (89,1%); feijão em grão (70,8%); fava em grão (49,6%); e arroz em casca (33,7%).

Já em relação às lavouras permanentes, as maiores expansões na quantidade produzida ocorreram nas culturas de: pimenta-do-reino (21,6%); mamão (9,7%); coco-da-baía (4,2%); e banana (3,9%). Por outro lado, as reduções mais significativas foram constatadas nas lavouras de: limão (-7,5%); urucum – semente (-7,1%); e castanha de caju (-5,2%).

Print Friendly, PDF & Email

Gostou desse artigo? compartilhe!

Últimas

Realização do DDS-QA com os colaboradores em Marituba | reportagem segurança de alimentos | Foto: Reprodução
mobilidade urbana
braskem
Aldemir Freire, Diretor de Planejamento do BNB | Reprodução Linkedin
summit-mobilidade
investalagoas1
Cerimônia marcou a grande noite dos vencedores do XII Prêmio Sebrae Prefeitura Empreendedora (PSPE). Foto: Erivelton Viana.
Uma tela de computador exibindo um mapa do Brasil, um cacto representando o Nordeste e uma seta com indicadores econômicos em crescimento
Karine_Oliveira_Shark_Tank_Brasil_sony_da4a4753b7
Julio-VasconcelosJVC05434-Aprimorado-NR-scaled_p7420_cover_image_resized

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#pf-content img.pf-large-image.pf-primary-img.flex-width.pf-size-full.mediumImage{ display:none !important; }