Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
22 de fevereiro de 2024 20:51

Alagoas alcança bons índices de produção agrícola para grãos e cana

Alagoas alcança bons índices de produção agrícola para grãos e cana

Secretária de Agricultura e Pecuária de Alagoas aponta os caminhos para o fortalecimento do setor no estado

A agricultura em Alagoas tem alcançado bons índices de produção e área plantada, em grande parte devido aos investimentos dos próprios produtores rurais, mas também com a contribuição do Governo de Alagoas, que reconhece a importância de fortalecer a produção agrícola, um setor vital para impulsionar a economia e gerar emprego e renda para a população.

No início de setembro, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou um levantamento que apontou um crescimento de 120% na produção de grãos de Alagoas para o período 2022/2023 em relação à safra anterior. Isso abrange diversas culturas, como arroz, feijão, milho e soja, refletindo um progresso considerável na produtividade agrícola do estado. A produção de grãos aumentou de 80,4 mil toneladas para 177,6 mil toneladas, demonstrando um avanço significativo na capacidade agrícola e eficiência das práticas de cultivo, especialmente no cultivo de milho.

Carla Dantas – Secretária de Estado da Agricultura e Pecuária de Alagoas | Foto: reprodução

Esse aumento na produção é resultado do crescimento tanto da área plantada quanto da produtividade, indicando um avanço expressivo na projeção de produção de grãos em Alagoas. Essa melhoria sugere uma adoção mais ampla e eficiente de práticas agrícolas relacionadas ao milho, além de condições climáticas favoráveis, o que resultou em um aumento considerável na produção.

Os investimentos na assistência técnica e gerencial das propriedades, aliados aos avanços tecnológicos e cultivos de alta qualidade, são fundamentais para que os produtores rurais alcancem níveis elevados de produtividade. O Governo de Alagoas também desempenha um papel importante, oferecendo incentivos à produção, com uma baixa carga tributária de apenas 2% nas operações relacionadas ao milho. Essa política contribui para o desenvolvimento econômico e produtivo do estado.

Atuação da Emater e crescimento da produtividade no campo

A atuação da Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) da Emater Alagoas é muito relevante quando se trata da produtividade dos agricultores familiares, que cultivam grãos em conjunto com outras culturas. Em 2023, o programa Planta Alagoas, responsável pela distribuição de sementes de milho, feijão, sorgo e arroz, entregou mais de 1.600 toneladas dessas sementes a mais de 60 mil agricultores, incluindo indígenas, quilombolas, acampados e assentados da reforma agrária.

No âmbito regional, os registros também indicam um aumento na produção de grãos. O Levantamento da Safra de Grãos da Conab apontou um crescimento estimado de 10,8% na produção total da região Nordeste, passando de 27 milhões para 29,9 milhões de toneladas em comparação com a safra anterior.

Produtividade do setor sucroenergético

Além dos grãos, o setor sucroenergético, um dos pilares da economia de Alagoas, também registrou aumento na produção. A manutenção dessa cadeia produtiva é fundamental, uma vez que gera mais de 60 mil empregos, desde o campo até as indústrias, na produção de açúcar, etanol e energia elétrica.

Colheita mecanizada de cana-de-açúcar | Foto: Agência Brasil

Ao compararmos as duas últimas safras de cana (2021/2022 e 2022/2023), observamos um crescimento na quantidade de cana moída (14,5%), açúcar (8,7%) e etanol (8,7%)  produzidos pelas indústrias do setor, conforme dados do Boletim do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool do Estado de Alagoas (Sindaçúcar-AL). No contexto regional, também houve um aumento de 14% na produção do setor no Nordeste, de acordo com informações da Conab.

O Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) estima um crescimento significativo na produção de etanol hidratado a partir do milho, prevendo 1,3 mil litros na safra 2022/23 e 30 mil litros na safra 2023/24 para o Nordeste, o que representa um aumento impressionante de 2.207,7%. O investimento recente na produção de etanol anidro de milho pela Usina Pindorama em Alagoas tem o potencial de impulsionar o desenvolvimento agrícola do estado, incentivando o aumento da área plantada de milho e, consequentemente, o crescimento na produção de grãos.

Nossa meta é continuar promovendo o crescimento desse setor para assegurar que Alagoas tenha produtos competitivos no mercado nacional. O estado já oferece benefícios de ICMS para o setor sucroenergético, além da venda direta de etanol das usinas aos postos revendedores de combustíveis. Essas medidas beneficiam toda a cadeia produtiva, promovem a competitividade e, o mais importante, contribuem para a geração e a manutenção de empregos em todos os cantos do estado.

* Carla Dantas é Secretária de Estado da Agricultura e Pecuária de Alagoas

Print Friendly, PDF & Email

Gostou desse artigo? compartilhe!

Últimas

B3
Maceió
IPVA Ceará
Lucas Araripe | Reprodução
sebrae
refinaria
Elétrico da BYD em exibição na Bahia | Reprodução
Paulo Raposo assume a Diretoria de E-Commerce da Carajás Home Center
Pesquisador da Universidade Federal de Viçosa mostra combustíveis produzidos a partir da Macaúba | Foto: Acelen
Carnaval de Olinda | Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#pf-content img.pf-large-image.pf-primary-img.flex-width.pf-size-full.mediumImage{ display:none !important; }