Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
Jornalismo econômico para a inovação no Nordeste -
22 de fevereiro de 2024 16:03

Retomada do turismo no Brasil impulsiona economia e potencializa destinos no Nordeste

Retomada do turismo no Brasil impulsiona economia e potencializa destinos no Nordeste

Estudo inédito do Airbnb revela crescimento significativo dos gastos de turistas, CEO da plataforma destaca projetos para o Nordeste brasileiro.

O turismo no Brasil está passando por um período de forte crescimento, impulsionado pela retomada após as restrições impostas pela pandemia. Um estudo inédito realizado pela Oxford Economics, a pedido do Airbnb, mostra que o movimento ganhou força no ano passado e continua em ascensão em 2023.

Em 2022, os turistas que alugaram imóveis por meio da plataforma do Airbnb movimentaram um total de US$ 5,2 bilhões (cerca de R$ 24,5 bilhões) em transporte, compras, atividades de entretenimento e restaurantes no Brasil. Esse valor representa um aumento de 31% em relação ao ano anterior. O estado do Rio de Janeiro foi responsável por 25% desse montante, com gastos de US$ 1,3 bilhão (cerca de R$ 6,13 bilhões) no mesmo período.

Ilustração mostra rota do Airbnb para São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte | Divulgação
Ilustração mostra rota do Airbnb para São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte | Divulgação

Em entrevista ao Globo, Fiamma Zarife, diretora-geral do Airbnb na América do Sul, ressalta que o turismo vive um momento de crescimento robusto. Segundo ela, em 2022, o Airbnb registrou 3,1 milhões de check-ins a mais de hóspedes em comparação com o ano anterior, superando o aumento de 2,9 milhões de check-ins em 2020 em relação a 2019.

“Estamos testemunhando uma retomada vigorosa do turismo. O aumento de 31% é bastante significativo, indicando que, para cada US$ 10 gastos em acomodação, os turistas direcionam US$ 51 para outros setores, como restaurantes, transporte e atividades culturais. O Brasil e a Alemanha são os países com maior crescimento na plataforma. Além disso, o Brasil é o maior mercado da América Latina em número de anfitriões, anúncios e origem de viagens”, afirma Fiamma, que assumiu o comando do Airbnb em março após deixar a direção do Twitter no Brasil.

De acordo com o relatório, os gastos dos hóspedes no Brasil no setor de serviços resultaram na movimentação de 115 mil empregos, gerando US$ 1,4 bilhão (R$ 6,6 bilhões) em remunerações, salários e outros rendimentos trabalhistas.

Fiamma destaca a importância do Rio de Janeiro como principal porta de entrada para turistas no país. A cidade concentrou 56,9% dos gastos dos turistas no estado do Rio, totalizando US$ 740,7 milhões (R$ 3,49 bilhões).

“O Rio de Janeiro é um dos destinos mais procurados dentro do Airbnb e possui grande relevância. Esta é a primeira vez que realizamos uma pesquisa específica para o Rio e a segunda vez para o Brasil. O Airbnb desempenha um papel crucial na retomada do turismo no Brasil, trabalhando para criar mais oportunidades não apenas em destinos turísticos tradicionais, mas também em locais fora das rotas turísticas habituais”, explica a executiva.

Nordeste na rota de novos ecossistemas turísticos

“Temos iniciativas para potencializar o turismo, como as rotas, que visam divulgar diferentes regiões do Brasil para que as pessoas descubram novos ecossistemas. Atualmente, são nove rotas, incluindo a Costa do Cacau, na Bahia, e São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte, entre outros destinos.”

Para 2023, Fiamma tem perspectivas positivas. Dados do setor apontam a realização de mais de cem eventos corporativos e apresentações musicais no segundo semestre. Atualmente, a média de hospedagem é de três a quatro dias.

“O calendário de shows, como The Town em São Paulo e Taylor Swift, aliado aos feriados no segundo semestre, apresenta uma visão bastante positiva para o turismo. Também estamos trabalhando na descentralização do turismo. Observamos a capilaridade do Airbnb com anúncios espalhados por todo o país, fora do eixo tradicional. Este ano, centenas de cidades brasileiras receberam a primeira reserva na plataforma desde o início da pandemia.”

Tecnologia para potencializar o turismo

Ao mesmo tempo, ela destaca a importância dos investimentos em tecnologia nesse cenário pós-pandemia. “Estamos avaliando e discutindo o uso de inteligência artificial para conhecer melhor nossos hóspedes e anfitriões. Isso permitirá atender suas necessidades de forma mais personalizada. Essa é uma tendência que vislumbramos para o futuro, pois a inovação é sempre fundamentada no olhar voltado para o consumidor”, afirma.

Apesar do crescimento promissor, Fiamma reconhece os desafios enfrentados pelo setor. “O Brasil possui um mercado doméstico forte e resiliente, especialmente após a pandemia, quando os brasileiros passaram a valorizar mais o turismo interno. O cenário inflacionário também impacta o setor não apenas no Brasil, mas em todo o mundo”, ressalta ela, destacando que a plataforma oferece opções variadas de preços, desde quartos em apartamentos até casas inteiras.

Print Friendly, PDF & Email

Gostou desse artigo? compartilhe!

Últimas

B3
Maceió
IPVA Ceará
Lucas Araripe | Reprodução
sebrae
refinaria
Elétrico da BYD em exibição na Bahia | Reprodução
Paulo Raposo assume a Diretoria de E-Commerce da Carajás Home Center
Pesquisador da Universidade Federal de Viçosa mostra combustíveis produzidos a partir da Macaúba | Foto: Acelen
Carnaval de Olinda | Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#pf-content img.pf-large-image.pf-primary-img.flex-width.pf-size-full.mediumImage{ display:none !important; }